quarta-feira, 29 de maio de 2019

Resenha » Aldous Harding - Designer (2019)

    maio 29, 2019   No comments

A Aldous Harding é uma cantora da Nova Zelândia que está numa crescente desde que lançou seu primeiro disco, homônimo, em 2014. "Party" de 2017 talvez tenha sido seu auge até então. Contudo é em "Designer", terceiro álbum da carreira, que ela se lança ao mundo pop com mais força e elegância.

O disco de apenas nove faixas apresenta uma uniformidade resultante da união do folk e o indie pop. A harmonia entre os dois segmentos proporcionou belíssimas composições como Fixture PictureTreasure e The Barrel. Em Zoo Eyes a cantora mostra seu talento em modificar o timbre de sua voz para alcançar um tom mais angelical no refrão.



Indo um pouco além do óbvio, a cantora explora outros ambientes para tornar o disco ainda mais atraente como a levada de jazz nas charmosas DesignerWeight Of The Planets. Aldous também nos instiga ao exigir mais tempo para digerirmos suas canções dispensando um possível efeito instantâneo de canções rápidas e pegajosas optando por fazer músicas com um pouco mais de tempo, tipo Damn que possui 6 minutos, onde absorvemos o pop e seus detalhes mais lentamente. As duas últimas canções do disco, Heaven Is Empty e Pilot, trazem a essência folk mais presente tal como nos dois primeiros discos.

Aldous Harding refinou aquilo que já estava bom nos dois primeiros discos dando mais destaque no terceiro para ser delicadamente deslumbrante nessa esfera pop onde muita coisa é pré-fabricada hoje em dia.

Nenhum comentário:
Write Comments

Posts Recentes

Contato

musicacafeblog@gmail.com

Arquivo

© 2013 - 2019 MÚSICA CAFÉ | Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger