Os Dez Melhores Discos Internacionais de 2018 | MÚSICA CAFÉ

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Os Dez Melhores Discos Internacionais de 2018

    janeiro 21, 2019   Sem Comentários

Nada como começar o ano concluindo as pendências do ano passado, não é mesmo?! Pois bem, havia publicado a lista com os Dez Melhores Discos Nacionais na metade de Dezembro e agora pra completar cá temos a lista com os dez Melhores Discos Internacionais de 2018.

Uma lista pra lá de sons esquisitos, peculiares e outros já conhecidos, mas ainda assim necessários. Segue a lista abaixo com breves comentários e uma playlist no final do post.

10. The Beths - Future Me Hates Me
-
O The Beths foi uma indicação aqui no blog por terem feito o famoso "simples e bem feito". O debut "Future Me Hates Me" vem carregado de hits com base num indie pop garageiro bem indiezinho divertido.

Ouça: Bandcamp | Spotify | Deezer

09. Kamasi Washington - Heaven And Earth
-
O saxofonista Kamasi Washington construiu outra saga épica em "Heaven And Earth". Nele as predominantes texturas que caracterizam o músico passearam por diferentes sonoridades.

Ouça: Spotify | Deezer

08. Yves Tumor - Safe In The Hands Of Love
-
Sean Bowie é o bisonho Yves Tumor criador de um dos elogiados discos do ano, o "Safe In The Hands Of Love". A base experimental permeia todo o registro. Há espaço para uma certa normalidade, mas é na estranheza que Yves mais se encontra.

Ouça: Spotify | Deezer

07.  Mitski - Be The Cowboy
-
"Be The Cowboy" pode não ser o melhor disco da Mitski, mas foi com ele que ela alcançou um patamar mais alto no meio musical isto porque o pop foi cada vez mais explorado e assertivo sem que abalasse sua postura roqueira.

Ouça: Bandcamp | Spotify | Deezer

06. Beach House - 7
-
O Beach House é a queridinha da galera. Em "7" o dream-pop encontra-se lapidado e embora carregue traços do passado ele soa perfeitamente atual com um véu psicodélico envolvendo o álbum. Há quem não tenha gostado, mas eu achei massa!

Ouça: Bandcamp | Spotify | Deezer

05. Sophie - Oil Of Every Pearl's Un-Insides
-
A estreia da Sophie ia passar batido. No final ainda deu tempo de ouvir esse belo trabalho. O pop é só uma desculpa pra cantora destilar seu som exótico e cheio de nuances. É tão curioso e diferente que você chegar a pensar a cada faixa: "é o mesmo disco?". É!

Ouça: Soundcloud | Spotify | Deezer

04. Low - Double Negative
-
"Double Negative" é o disco do Low que deixou geral perplexo. Vale ressaltar que o slowcore, um dos principais segmentos da banda, está presente na obra. Entretanto o destaque fica por conta das variadas ambientações criadas, cheias de burburinhos e sons experimentais.

Ouça: Bandcamp | Spotify | Deezer

03. Shame - Songs Of Praise
-
Os meninos do Shame só tem cara de meninos mesmo. O som dos caras é de gente grande. Trazem aquele post-punk robusto e agressivo o tempo todo. "Songs Of Praise" traz um som pulsante que muitos chamam de petardo e com razão!

Ouça: Bandcamp | Spotify | Deezer

02. Iceage - Beyondless
-
Muitos escolheram o "Beyondless" como o disco de rock do ano. Não à toa, pois o registro traz todos os atributos de um bom post-punk: robusto, agressivo, sufocante e outros mais que você consiga destacar no estilo.


01. Lucy Dacus - Historian
-
Num ano marcado por bons discos de cantoras, o que mais me impressionou foi o da Lucy Dacus, "Historian". Desde o debut "No Burden" ela chama atenção. No novo álbum ela entregou um disco coeso equilibrando a delicadeza do pop com a firmeza do rock. Isso com um belíssimo timbre grave que encanta qualquer sujeito!

Ouça: Bandcamp | Spotify | Deezer

Nenhum comentário:
Escreva um comentários

© 2013 - 2019 MÚSICA CAFÉ | Designed by Bloggertheme9 | Powered by Blogger