Música Café Indica: Kadhja Bonet | MÚSICA CAFÉ

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Música Café Indica: Kadhja Bonet

"Pense em Joanna Newsome encontrando Janelle Monáe." Essa foi a melhor definição que encontrei na Internet sobre a cantora americana Kadhja Bonet, a nova indicação aqui no blog, que estreou esse ano com seu disco "The Visitor" de apenas oito faixas, mas de uma qualidade e tanto!

Kadhja tem como sua principal característica a sensibilidade de criar elos sutis entre sonoridades próximas ou distantes uma da outra, encaixando cada particularidade nos arranjos de forma equilibrada para possibilitar a percepção mais clara de suas inspirações.



Um exemplo disso é a segunda faixa do álbum, Honeycomb, que revela o jeito cauteloso como ela faz um jazz simples se misturar a um tom clássico ao fundo ou como uma linha psicodélica é introduzida no final da faixa-título de forma elegante sem soar um contraste acentuado. O encanto de sua voz vem refletir a essência soul que vem de dentro, mas de timbre amaciado, sem esbravejar um momento sequer, como destaca Gramma Honey.

Sua voz é o núcleo da harmonia entre os sons. A versatilidade com que ela se adequa a cada nota na composição dos arranjos permite uma união de elementos e sensações distintas dentro de um mesmo trabalho sem nos expor ao efeito da mudança. Saindo um pouco do jazz, soul, rnb, ela nos remete a um momento mais clássico no instrumental como Portrait Of Tracy e a última faixa do disco, Francisco.

Pra quem gosta de Joanna Newsome, Björk, Julia Holter, Norah Jones e, quem sabe Solange, deve experimentar ouvir a Kadhja Bonet com perspectiva de que pode encontrar coisa boa e refinada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © Música Café
Editado Por Moisés Lima | Tecnologia do Blogger
    Facebook Twitter Tumblr Instagram LastFM