Resenha » Mapei - Hey Hey (2014) | MÚSICA CAFÉ

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Resenha » Mapei - Hey Hey (2014)

Mapei é o nome artístico da cantora de origem sueca Jacqueline Mapei Cummings que promoveu uma bela estreia esse ano com seu disco "Hey Hey" cheio de influências palpáveis que vão norteando o trabalho da cantora.

É possível sentir isso logo no começo do disco, Don't Wait, com a cantora revivendo aquele soul de raiz em um mundo moderno, um belo atrativo para conhecermos o disco mais de perto. Aqui, Mapei também dá subsídios para extrairmos um significado pop, meio escondido na faixa, mas que logo em seguida ganharia mais expressividade em Change com a cantora esbanjando um vigor vocálico que nos faz imaginar por alguns instantes a Florence Welch solta no pop naqueles momentos de maior exaltação. Na faixa, outra veia da cantora, o hip hop, dá as caras discretamente, apenas como aperitivo do que ela ainda apresentaria.


Personalidade é algo que sua voz consegue expressar e é sua principal arma. A cantora já apresenta uma identidade pronta, bem segura, construída em cima de uma sonoridade tradicional e que se mostra flexível em receber influências atuais como os arranjos eletrônicos envolvendo a cantora com retoques significativos. Nessa estética vibrante, ela deixa a euforia de lado e modula sua voz para se adequar a melodia delicada de Blame It On Me buscando harmonizar voz/arranjo para manter o bom nível do disco.

O desafio de lançar o primeiro disco parece não intimidar a cantora que canta o hit Come On Baby com postura, pontuando o soul, o pop e o hip hop num plano eletrônico contagiante. Sem soar forçado, Mapei canta fácil quer num ritmo acelerado em Things You Know Nothing About quer numa baladinha soul pop cadenciada em As 1. Sua versatilidade é destacada quando Mapei muda o ritmo que seu disco vai tomando para acentuar um de seus vieses como o hip hop na faixa Second To None e o predominante soul pop eletrônico em Believe, Step Not, Keep It Cool, What's Innit 4 Me e Baby It's You. Mesmo que isso não seja inovador, sua música atende as exigências radiofônicas e resiste a pressão de ser uma debutante.

Mapei faz sua música soar acessível fazendo suas influências, como Donna Summer, Diana Ross, Missy Elliott, Michael Jackson, ditas por ela mesma, refletirem em suas músicas dançantes e envolventes onde o pop, o hip hop e a disco music funcionam como agregados valiosos na essência negra da cantora.

Nota: 7,9

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © Música Café
Editado Por Moisés Lima | Tecnologia do Blogger
    Facebook Twitter Tumblr Instagram LastFM