1 de novembro de 2013

Resenha: Editors - The Weight Of Your Love (2013)

O Editors tem como marco em sua história dois álbuns de grande expressividade sendo um deles, o An End Has a Star (2007), uma verdadeira obra-prima. O terceiro disco, o inconsistente In This Light And On This Evening (2009), foi um momento de reconfiguração do grupo causando certa estranheza para nós quando sintetizadores passaram a ocupar um lugar considerável nos arranjos do disco e as guitarras foram minimizadas. Com essa mudança, uma desconfiança passeava ainda mais na nossa frente quando seu principal guitarrista, Chris Urbanowicz, deixou o grupo.

Quase quatro anos depois, a banda com os novos agregados Justin Lockey (guitarra) e Elliott Williams (teclado e sintetizadores), aparecem com o quarto disco The Weight Of Your Love. Tom Smith pareceu remontar ao passado em busca da fórmula base para fazer o novo disco funcionar sem denotar um experimento sujeito ao fracasso. Para tanto seria necessário resgatar a notoriedade dos riffs, dar combustão as guitarras, algo que havia perdido força no disco anterior.


Quando o primeiro single, A Ton Of Love, foi liberado o Editors anunciava que era possível aliar o passado com o presente numa percepção diferente. A música carrega um apelo pop com guitarra, baixo, bateria e teclado em sintonia num ritmo acelerado mais próxima do que faziam. Os riffs soberbos que tomavam a dianteira e alavancavam o potencial de seus discos aparecem com disposição, porém sem o vigor alongado de antes. De qualquer maneira a faixa cumpre bem seu papel deixando uma boa expectativa para o disco que seria lançado.

Logo no início, soando como vestígios do experimento anterior, a cadenciada The Weight com um auxílio eletrônico e a assombrosa Sugar poderiam ser facilmente b-sides ou uma continuação do In This Light And On This Evening. Desse jeito o Editors faz com que o olhar sobre a banda nessas condições seja hiperativo. As baladas alternativas que sempre amortecem a correria dos seus discos também são pontuadas por um esmaecer sentimental em What Is Thing Called Love e Nothing. Com riffs em segundo plano dando uma sustância junto ao potencial vocálico do Tom Smith, a banda dá uma guinada com Formaldehyde saindo de uma zona de conforto e formando uma aliança poderosa com A Ton Of Love. Uma lembrança dos bons tempos!

Honesty e Hyena alimentam a energia estática que há no disco, mas que dá uma estagnada com as três últimas músicas do álbum. The Weight Of Your Love não é pretensioso. É um álbum correto que causa um efeito positivo em nós mesmo dando uma desacelerada aqui, outra ali e com a banda tentando atingir seu potencial máximo. O Editors não perdeu o prumo de fazer um bom disco, só arranjou um jeito de adaptar suas músicas em condições diferentes das de um dia.

The Weight Of Your Love (2013)
-
01. The Weight
02. Sugar
03. A Ton Of Love
04. What Is Thing Called Love
05. Honesty
06. Nothing
07. Formaldehyde
08. Hyena
09. Two Hearted Spider
10. The Phone Book
11. Bird Of Prey