MÚSICA CAFÉ

DISCOS NOVOS

MÚSICAS NOVAS

INDICAÇÕES

ENTREVISTAS

DOWNLOADS

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Resenha » Pin Ups - Long Time No See (2019)

    junho 14, 2019   Sem Comentários
A clássica banda do underground brasileiro, a Pin Ups, está de disco novo 21 anos após o aclamado "Lee Marvin". A nova formação do grupo conta com Alexandra Briganti (baixo e vocais), Zé Antônio Algodoal (guitarra), Flávio Cavichioli (bateria) e Adriano Cintra (guitarra). "Long Time No See" teve a produção do próprio Algodoal e Cintra.

O novo trabalho vem reforçar a ideia de preservar velhos valores ao passo que agregar novos soa importante. Os conceitos ruídosos e garageiros da Pin Ups estão espalhados em muitas canções do disco. Logo no início You Can Have Anything You Want vem expor características inatas ao Pin Ups,
um rock pulsante com um adicional surpreendente de piano e sintetizadores alternando o diálogo com a base instrumental nervosa.

A rispidez punk oriunda da influências da Pin Ups nos primórdios está presente em Portraits Of Lusts. Na sequência, Little Magic faz parte de uma série de baladas existentes no disco que aumentam o alcance da banda em épocas atuais. Aqui o contato com a música pop é um dos mais próximos no disco. Em contrapartida, a intensidade punk volta à tona em Separate Ways numa canção mais curta e ligeira. Daí velhos e novos sons vão se alinhando ainda mais daqui pra frente.



O primeiro single do álbum, Spinning, antecipou uma amostra do disco em forma de afagos sonoros dos anos 90 que rememora um Yo La Tengo talvez. Belíssima canção! Ela faz dobradinha com a nostálgica Ballad For Samuel And Tobias com uma estética vintage nos arranjos. Com isso a Pin Ups prestigia os anos em que viveu e pincela belamente os sons de época que antecederam a banda. Veja isso também no contraste que há em Mexican Tale e Damn Right.

Incorporar velhos sons, mesmo os não habituais, surge como uma alternativa para explorar a criatividade. Nisso o grupo assertivamente abstrai sutilezas do psicodelismo para nos embalar em Gone Tomorrow. E é de forma cadenciada, ainda que com um apelo experimental, que o grupo encerra o álbum com Crazy e a faixa-título, uma canção pop refinada onde ruídos são filtrados para prestigiarmos os últimos momentos aconchegantes do disco sem grandes interferências.

"Long Time No See", sexto álbum da banda, foi lançado hoje 14 de Junho pelo selo Midsummer Madness.

Noel Gallagher’s High Flying Birds - Black Star Dancing EP (2019)

    junho 14, 2019   Sem Comentários
Noel Gallagher e seu projeto High Flying Birds vem de três discos bem-sucedidos desde que o Oasis findou e o irmão Gallagher mais velho iniciou sua carreira solo. Seu último trabalho foi o "Who Built The Moon?" lançado em 2017.

Próximo de sair em turnê, Noel lançou um novo EP. "Black Star Dancing" possui cinco faixas sendo duas versões da faixa-título e uma delas com cansativos 10min de duração. O EP traz uma tentativa do músico de fazer algo mais dançante com seu rock o que ficou bem frustante. Um raso buraco na carreira do músico!



Ouça: Sleater-Kinney - The Future Is Here

    junho 14, 2019   Sem Comentários
Em 2015 a Sleater-Kinney saiu do hiato de dez anos para lançar "No Cities To Love", oitavo disco de estúdio, e não parou por aí. Quatro anos depois elas se preparam para lançar um novo disco chamado "The Center Won't Hold".

Duas faixas inéditas já foram apresentadas: Hurry On Home e a mais recente The Future Is Here. O novo disco do trio está marcado para sair em 16 de Agosto e terá como produtora a Annie Clark (St. Vincent). Confira tracklist e capa abaixo.

01. The Center Won’t Hold
02. Hurry On Home
03. Reach Out
04. Can I Go On
05. Restless
06. Ruins
07. LOVE
08. Bad Dance
09. The Future Is Here
10. The Dog/The Body
11. Broken



segunda-feira, 10 de junho de 2019

Download » Eletrocactus - O Mar Acatou (2019)

    junho 10, 2019   Sem Comentários
A Eletrocactus é uma banda cearense atualmente formada por Roberto César e Gleuci Rocha, vocais e percussão, Gledson Rocha na guitarra, Wesdley Vasconcelos no contrabaixo, Danilo Gurgel tocando teclado e sanfona e Miguel Ângelo na bateria.

O nome "cactus" sugere as estradas regionais que a banda percorre nesse meio musical. Faz nove anos desde que a Eletrocactus lançou seu debut, "O Dia Em Que a Fome Morreu de Sede", cheio de influências do dito regionalismo, do rock e psicodelismo. Se no primeiro álbum esse mix se mostrou bem temperado tal como a saborosa comida caipira feita no sertão, no segundo disco "O Mar Acatou" as referências vieram ainda mais pronunciadas.



O novo disco tem apenas sete faixas, mas tem muito a dizer e representar a cultura cearense desde aos termos usados à sonoridade. As referências ao popularismo cearense estão espalhadas por todo o disco. Tipo Perainda palavra comumente falada pelo povo cearense - aglutinação para "espera ai" - que traz uma melodia sossegada embalada pela sanfona atrás. Dançar é algo que a Eletrocactus faz convite em várias músicas do registro como na faixa O Cordelista com uma empolgante mistura de forró e rock em pleno sertão.

A balada Todo Cearense Fala Cantando traz a pura nostalgia de um arrasta-pé no sertão. A percussão é um aditivo que rodeia todo o terreno do disco deixando a impressão regional ainda mais forte. O amadurecimento da Eletrocactus está exatamente aí em prezar suas raízes implementando nos arranjos elementos que tornam o som ainda mais tipicamente nordestino.

"O Mar Acatou" foi lançado em 04 de Junho. O grupo disponibilizou o disco gratuitamente pra download no site da banda.

Ouça: Bat For Lashes - Kids In The Dark

    junho 10, 2019   Sem Comentários
A cantora Natasha Khan conhecida pelo seu projeto Bat For Lashes divulgou detalhes do seu próximo disco e soltou o primeiro single. A faixa Kids In The Dark, primeira faixa de "Lost Girls", traz synths carregados de melancolia que se estende aos vocais de Natasha.

O quinto disco da cantora, "Lost Girls", é o sucessor de "The Bride" de  2016 que chegará em 06 de Setembro. Abaixo veja o tracklist e capa do disco bem como o primeiro single lançado.

01. Kids In The Dark
02. The Hunger
03. Feel For You
04. Desert Man
05. Jasmine
06. Vampires
07. So Good
08. Safe Tonight
09. Peach Sky
10. Mountains

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Ouça: Temples - Hot Motion

    junho 05, 2019   Sem Comentários
O terceiro disco do Temples está a caminho. O sucessor de "Volcano" lançado em 2017 se chama "Hot Motion" e chegará em 27 de Setembro. Além da notícia divulgada hoje, o grupo liberou o primeiro single inédito que leva o nome do disco.

A faixa tem a cara de hit com aquela pegada psicodélica que se mistura ao indie rock. Segundo o baixista do grupo a ideia é que o disco seja mais "profundo" e "sombrio". Bem, longe disso a faixa é bem divertida! Confira mais detalhes abaixo.

01. Hot Motion
02. You’re Either On Something
03. Holy Horses
04. The Howl
05. Context
06. The Beam
07. Not Quite The Same
08. Atomise
09. It’s All Coming Out
10. Step Down
11. Monuments

terça-feira, 4 de junho de 2019

Ouça: Jay Som - Superbike

    junho 04, 2019   Sem Comentários
Melina Duterte, a Jay Som, ficou mais conhecida em 2017 quando seu disco "Everybody Works" foi bastante aclamado pela crítica especializada. Para esse ano ela se encontra nos preparativos para lançar o novo disco batizado de "Anak Ko" título em filipino que significa "Meu Filho".

Ela revelou o primeiro single do álbum, Superbike, uma faixa dream-pop que evolui com força nos arranjos. O lançamento de "Anak Ko" está marcado para 23 de Agosto. Confira mais detalhes abaixo.

01. If You Want It
02. Superbike
03. Peace Out
04. Devotion
05. Nighttime Drive
06. Tenderness
07. Anak Ko
08. Crown
09. Get Well

© 2013 ⎯ 2019 MÚSICA CAFÉ // Designed by Bloggertheme9 // Powered by Blogger