1 de dezembro de 2016

Três lançamentos de Shoegaze: Newmoon, Lorelle Meets The Obsolete e Shana Falana

Faltando um mês pro ano acabar, algumas listas de Melhores do Ano começam a surgir e enquanto a lista do Música Café não sai ainda dá pra encontrar coisa boa perdida por aí. Esse ano criamos a coluna "Especiais" que nada mais é que uma série de posts que reúnem três lançamentos de determinado estilo ou localidade. Até então apresentamos três lançamentos da Espanha, três lançamentos de Fortaleza e por último três discos de post-punk.

Pra fechar a coluna nesse ano, reuni três lançamentos de shoegaze onde o barulho dita a dissonância dos arranjos e repercute em nossos ouvidos. Confere logo abaixo.

A Newmoon é uma banda da Bélgica que lançou seu primeiro disco esse ano. Chamado de "Space", o disco reproduz um shoegaze com uma vibe melancólica onde os riffs e distorções conseguem expressar uma carga sentimental mediante o peso dos instrumentos e o tom deprimido dos vocais.





A Lorelle Meets The Obsolete é um duo de Guadalajara no México formado por Lorena Quintanilla e Alberto González. "Balance" é o quarto disco da carreira da banda. Nele, o shoegaze não tem a pretensão de dominar todo o disco mostrando todo o seu poder. Ele está constantemente flertando com o psicodélico criando texturas diferentes nas faixas.





A Shana Falana é um duo americano formado por Shana Falana e Michael Amari. Esse ano lançaram seu segundo disco, "Here Comes The Wave". O som carregado de peso e noise ganha força ainda mais com o tom agressivo dos vocais de Shana que lembra os das meninas da Honeyblood e Warpaint. O shoegaze aqui segue acompanhado pelo dream-pop, noise e o punk. Ouça Cool Kids e Where R U.



LEIA MAIS

7 de setembro de 2016

Três Lançamentos de Post-Punk: Oum Shatt, Cold Pumas e Omni

Aqui está mais um post da nossa coluna "Especiais" que nada mais é que uma série de posts que destacam três lançamentos de um determinado estilo ou de uma única região. Até então apresentamos três lançamentos da Espanha e três discos daqui de Fortaleza.

Dessa vez o post é dedicado ao gênero post-punk apresentando três bandas que lançaram bons discos. São elas a Oum Shatt, Cold Pumas e Omni. Abaixo segue uma pequena descrição de cada uma delas e de seus respectivos trabalhos.

A Oum Shatt é uma banda da Alemanha formada por Jonas Poppe, Chris Imler, Jörg Wolschina e Richard Murphy que debutou esse ano lançando seu disco, homônimo. O som remete a um post-punk minimalista com um linha de baixo e bateria bastante volumosa. Há um pouco de kraut rock no DNA da banda, mas o fator que mais chama a atenção são as "referências arábicas" presentes na obra que confere originalidade no disco.




O Cold Pumas vem da Inglaterra e este já apresenta um post-punk mais robusto com uma carga shoegaze presente para conferir mais peso. O grupo é formado por Oliver Fisher, Patrick Fisher, Dan Reeves e Lindsay Corstorphine. Eles lançam esse ano seu segundo disco, The Hanging Valley, um trabalho com atmosfera post-punk classuda e nervosa com a distorção efervescente da guitarra.





A Omni é um trio americano formado por Phillip Frobos, Billy Mitchell e Frankie Boyles. "Deluxe" é o disco de estreia dos caras que procuram fazer um post-punk mais seco, com riffs sujos e curtos. A crueza no baixo e bateria fomentam um ambiente fechado propenso para a densidade dos vocais.



LEIA MAIS

1 de junho de 2016

Três Lançamentos de Fortaleza: Indiada Buena, Caio Castelo e maquinas

Dando sequência a coluna "Especiais" recém criada aqui no blog, a nova postagem destaca duas bandas de Fortaleza, aqui vizinho de casa, a Indiada Buena, a já conhecida maquinas, ambas lançaram o primeiro disco recentemente e o cantor solo Caio Castelo que chegou ao segundo disco da carreira esse ano. São três trabalhos com propostas bem distintas. Então, como diria um bom cearense: "bora lá" conhecê-las?

A Indiada Buena é formada por Pablo Mendes (voz e violão), Eduardo Gadelha (voz e guitarra), Yuri Geovani (baixo) e Cabele D'Castro (bateria). O grupo estreia lançando seu primeiro disco "Amanhã Não Sei Pra Onde" apostando numa pegada pop rock com alguns elementos do folk. Segundo a banda o disco "equilibra suavidade e força em justa doses de realidade e romantismo."

Amanhã Não Sei Pra Onde | Download



Caio Castelo é o representante cearense da dita nova mpb. Sujeito de som refinado e vocais suaves. "Dois Olhos" é o segundo álbum da carreira do músico, um disco de boas composições adornadas por arranjos que prezam os detalhes em que cada peça se encaixa. A adição do saxofone e trompete além de uma guitarra mais acentuada personalizam a mpb que Caio Castelo propõem a seguir.

Dois Olhos | Download



A maquinas, sem acento mesmo, é a responsável por espalhar um pouco mais de barulho e turbidez pela cidade iluminada pelo sol. Não é à toa que seu primeiro disco se chame "lado turvo, lugares inquietos". Depois de um sucesso considerável com seu EP, homônimo, lançado ainda em 2014 e o single zolpidem do ano passado, o quarteto lança seu primeiro álbum expressando a melancolia por meio do barulho do noise e shoegaze e da dissonia do post-rock. Da quietude a euforia em instantes, assim se comporta a banda em seu belo disco "lado turvo, lugares inquietos." É como eles mesmos dizem no release no Bandcamp: "A vida é muito doida."

lado turvo, lugares inquietos | Download



Veja também → Três Lançamentos da Espanha: Aries, Hola a Todo El Mundo e Lost Tapes.
LEIA MAIS

12 de abril de 2016

Três Lançamentos da Espanha: ARIES, Hola a Todo El Mundo e Lost Tapes

Começando uma ideia nova aqui no blog, os posts da série "Especiais" tem como objetivo trazer pelo menos três ou mais lançamentos de um determinado país ou estilo, algo parecido com o que acontece com as postagens que reúnem os discos nacionais lançados esse ano, e por extensão servirá também como indicações a fim de compartilhar novas bandas por aí fora.

Pra começar, o post inicial traz três bandas da Espanha que lançaram disco novo esse ano. São elas: ARIES, Hola a Todo El Mundo e Lost Tapes.

A ARIES é o nome que a cantora Isabel, natural de Vigo, assume para a mídia. Ela lançou recentemente seu segundo disco chamado de "Adieu or Die", uma empreitada indie pop com sutilezas psicodélicas que acompanham as melodias adocicadas criadas pela cantora que canta em espanhol.





Vindo de Madrid, a Hola a Todo El Mundo, abreviada como Hatem, é uma banda que trilha o caminho do indie rock com alguns aditivos eletrônicos para fazer as melodias ganharem um reforço pop. Esse ano o grupo lançou o disco "Away", o quarto da carreira, repleto de refrões cuja a função é determinada por deixar o disco com um teor pop calibrado vide a dobradinha Flames e Future Graves.





Pau Roca e RJ Sinclair formam o duo Lost Tapes de Barcelona que, diferente das duas bandas citadas acima, busca se inspirar numa sonoridade mais oitentista seja nos riffs curtos e objetivos de guitarra que flertam com o shoegaze, mas se encontram no dream-pop com um apelo ao new wave.




LEIA MAIS