11 de outubro de 2017

Disco da Semana » Kommode - Analog Dance Music (2017)

Os últimos dias foram bem corridos aqui pra mim tanto que sequer consegui acompanhar os lançamentos e novidades da música. Daí que o blog acabou ficando um pouco de lado. Quando as coisas ficaram mais tranquilas finalmente pude voltar a ouvir um disco inteiro e o escolhido foi o "Analog Dance Music" do Kommode que fui alertado no Twitter que era de um dos integrantes do Kings Of Convenience que tinha lançado projeto novo. Não deu outra! Corri logo pra ouvir o álbum e minha curiosidade, otimismo, foi logo correspondido.

O Kommode é formado por Eirik Glambek (KoC), Øystein Gjærder Bruvik, Anders Waage e Paul Holden. Uma das curiosidades da banda é que em sua página do Facebook eles dizem que seu som vai do jazz ao samba e, para justificar esse elemento brasileiro, apontam algumas de suas influências que passam por Gal Costa e João Gilberto.


O álbum tem um clima tropical que remete ao chillwave, o típico som ensolarado, durante as dez faixas do disco proporcionando músicas leves e dançantes com um jeito mais despojado oposto ao pacato Kings Of Convenience. A base eletrônica e o trompete ficaram bem afinados ao conjunto guitarra, baixo, bateria e a voz de Eirik.

Enquanto o KoC não lança algo novo, coisa que já dura oito anos desde o Declaration Of Dependence (2009), podemos apreciar o nostálgico "Analog Dance Music". Minhas preferidas são: Fight Or Flight Or Dance All Night, The Ink In The Great Book Of Music e Not The Bigger Picture.

LEIA MAIS ›

21 de agosto de 2017

Disco da Semana » The Man From Managra - Half a Century Sun (2017)

Estava procurando um disco pra postar na coluna aqui no blog "Disco da Semana", daí lembrei de um que foi lançado logo no começo do mês e assim que comecei a ouvir bateu logo a vontade de querer indicar.

O disco em questão é o "Half a Century Sun" do The Man From Managra diretamente de Atenas na Grécia. O nome por trás da banda é do grego Coti K. A sonoridade nos remete ao chamber-pop, com uma roupagem menos pomposa, e vocais aveludados que podem lembrar Matt Berninger (The National) e, um pouquinho mais de longe, o Nick Cave.

O álbum se destaca pelo som harmonioso contrastando melodias mais leves como Sailor e In The Century e outras mais densas de aspecto mais soturno como Saviours Of This World e Martha's Home.

Quem gosta do chamber-pop ou só quer sair do elementar conhecendo coisa nova, o disco do The Man From Managra pode ser um boa pedida pra você.

LEIA MAIS ›

14 de agosto de 2017

Disco da Semana » Ulrika Spacek - Modern English Decoration (2017)

Muitos dizem por aí que o Pavement foi um dos precursores do indie rock nos anos 90 respondendo a altura a febre britpop que tomava conta no Reino Unido.

É verdade que de um tempo pra cá o dito rock independente tem agregado características cada vez mais pop com a inserção de elementos eletrônicos e uma linha melódica nos arranjos levando muitas bandas a uma inevitável redundância.

Felizmente para muitos entusiastas do rock das décadas recentes ainda existem bandas que dispensam essas tendências e revivem aquele som cru e seco que deu vazão ao "movimento" da época. Posso dizer que uma dessas bandas é a Ulrika Spacek, da Inglaterra, que apresentou esse ano seu segundo álbum da carreira chamado "Modern English Decoration".


De forma bem direta, a banda nos faz lembrar não somente o já citado Pavement como também nos remete a Sonic Youth e, talvez um pouco mais distante, o Spiritualized. A distorção das guitarras tocadas sem pressa, baixo e bateria pulsantes ditam o ritmo cadenciado e criam um aparente atmosfera psicodélica ao fundo.

No "Disco da Semana", a Ulrika Spacek traz de volta os tortos caminhos garageiros e por um bom momento ouvindo o disco sentimos o passado mais próximo de nós.

LEIA MAIS ›

7 de agosto de 2017

Disco da Semana » The Sorry Shop - Softspoken (2017)

Num ano em que vibramos com os retornos de dois expoentes do shoegaze/dream-pop, Ride (Weather Diaries) e Slowdive (Slowdive), nossos ouvidos são alertados quando ruídos e aquele som efervescente começa a repercutir por aí.

Esse barulho que chega aos nossos ouvidos nos levam a escutar uma das boas representantes nacionais do estilo: a The Sorry Shop.



A banda gaúcha lançou recentemente seu terceiro disco "Softspoken" contendo essências extraídas de duas referências fortes como o My Bloody Valentine e Cocteau Twins.

A consistência é uma das principais virtudes do registro que encontra no shoegaze sua base mais forte e no dream-pop o apoio para suavizar a melodia quando soa necessário para equilibrar as coisas.

O disco encontra-se pra download gratuito. Confere aí!

LEIA MAIS ›

1 de agosto de 2017

Disco da Semana » I/O - Anyone, Anywhere (2017)

Pra quem gosta de música instrumental, do post-rock pra ser mais específico, o segundo disco dos caras da I/O é uma boa pedida.

O grupo de Boston apareceu aqui com o lançamento de seu debut chamado "Saudade" três anos atrás e agora surge com seu segundo trabalho cheio, "Anyone, Anywhere".

O disco tem nove faixas onde a banda expõe harmonia e uma explosão de sons variando a intensidade dos instrumentos para conseguir seu propósito. Há momentos que você viaja acompanhando a melodia suave como CB, MA e a faixas I, II e III que funcionam como um interlúdio melancólico para um lado mais agressivo do disco, muitas vezes de clima apocalíptico, como pode retratar 60 // South e To Everyone I Could Have Loved & All The Places We Could Have Called Hom.

Dispensando a saga sonora de fazer músicas que podem durar a eternidade, uma característica de bandas do post-rock, a I/O opta por entregar um disco mais enxuto ainda assim representando bem o estilo com riffs potentes e melodias avassaladoras.



http://www.musicacafe.com.br/p/lojinha-musica-cafe.html

LEIA MAIS ›